São João
- ilustrações para São João

O verdadeiro São João
Alguns pensam que, já que datas como "São João" não constam nas Escrituras, não devem ser nem reconhecidas. Mas, outros respeitam e separam um tempo especial para estes dias. Talvez nem devíamos ligar. Ou talvez poderíamos aproveitar a oportunidade para lembrarmos a nós mesmos e aos nossos próximos que, por trás de feriados e datas e nomes de santos, haviam personagens verídicos, com histórias de grande importância para nós hoje. O que será que o próprio João Batista, o “São João”, teria pensado da festa em sua homenagem? Como era o São João da Bíblia?

A missão de João foi prevista em profecia (Mt 3:3; Isa 40:3; Mal 3:1) e seu nascimento anunciado por um anjo (Lc 1:13-17). Ele era cheio do Espírito Santo desde antes que nasceu (Lc 1:15). Como adulto, João pregou com poder, sendo ouvido por multidões que se arrependeram e foram batizadas (Mc 1:4-5). O próprio Jesus pediu para ser batizado por João (Mt 3:13) e afirmou que “entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista” (Mt. 11:11). - Dennis Downing
Veja mais: “O Verdadeiro São João”.


João Batista como profeta
João Batista foi um profeta, e também objeto de profecia (Mal 3:1).

Enquanto outros profetas anunciaram a era messiânica, João abriu caminho para o próprio Messias.

Enquanto outros profetas falaram da salvação de Deus, João pôde indicar o próprio Salvador.

Foi profetizado que Deus enviaria Elias para preparar os corações do povo (Mal 4:5). João também cumpriu esta profecia (Mt 11:14).

Profeta, objeto de profecias e o precursor do próprio Messias, João era, como Jesus disse, "mais que profeta". Como a ponta do iceberg, a era que João abriu trouxe mudanças as quais a humanidade nunca vira igual, nem antes nem depois.

Contudo, é preciso lembrar, como a profecia que anunciou a vinda de João, que tudo aquilo aponta para uma coisa só - a pessoa de Jesus.

Por maior que um homem, um ministério, uma igreja, ou um movimento seja, é preciso que guie as pessoas para o alvo certo - Jesus Cristo, o Messias de Deus... Veja mais em “Jesus e João Batista”.


O que João Batista falou de Jesus
“Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de, curvando-me, desatar-lhe as correias das sandálias.” Mc 1:7
Quando Jesus quis ser batizado por João, João respondeu: “Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?” Mt 3:14
...viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! É este a favor de quem eu disse: após mim vem um varão que tem a primazia, porque já existia antes de mim.” João 1:29-30
“Convém que ele cresça e que eu diminua. Quem vem das alturas certamente está acima de todos; quem vem da terra é terreno e fala da terra; quem veio do céu está acima de todos” João 3:30-31 Veja mais: “O Verdadeiro São João”.


O maior servo de Deus
Por maior que um homem, um ministério, uma igreja, ou um movimento seja, é preciso que guie as pessoas para o alvo certo - Jesus Cristo, o Messias de Deus.

Se você mesmo for analisar seu serviço, seu ministério, em fim sua vida, eles estão levando pessoas para quem? Você está ajudando familiares, amigos e colegas a verem Jesus?

Pode ser uma palavra de exortação, consolo ou encorajamento.
Pode ser uma visita ou um e-mail.
Você pode enviar uma meditação ou um devocional como este.
Por mais simples que seja, use os meios que você tiver para mostrar Jesus.

É isso que todos os servos de Deus, do maior ao menor, podem e devem fazer. E não há ministério maior que esse.

Veja mais em “Jesus e João Batista”.


A profecia sobre João Batista
Mateus 3:3 "Porque este é o referido por intermédio do profeta Isaías: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas." (Isaías 40:3)

A profecia a respeito de João focalizou a coisa mais importante que ele seria e faria: “Voz do que clama no deserto”. João proclamou a vinda de Jesus. Ele anunciou a missão de Jesus.

João Batista não gastou seu tempo e energia falando de si ou de sua missão. Ele se concentrou naquele que era mais importante – Jesus.

Alguém disse “João foi apenas uma voz, mas ainda podemos ouvir o som daquela voz ecoando pelos corredores dos séculos.”

O que aquela voz anunciou ainda precisa ser anunciado hoje. O mundo precisa ouvir ainda que Jesus é o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo, que há uma esperança e que a morte não é o fim das nossas vidas.

Veja mais: “O Verdadeiro São João”.


Algo a proclamar
Nos anos ’50 o famoso evangelista W.E. Sangster descobriu que tinha uma doença incurável, que causava atrofia muscular progressiva. Seus músculos iriam aos poucos atrofiar e ele perderia sua voz. Sangster se entregou ao máximo no seu trabalho de missões domésticas na Inglaterra.

Mas, aos poucos sua voz acabou por completo. Tremendo, ele ainda conseguia segurar uma caneta. Na manhã de seu último domingo de páscoa, poucas semanas antes de falecer, ele escreveu um recado para sua filha.

Na mensagem ele escreveu, "É terrível acordar no domingo de Páscoa sem voz para proclamar "Ele ressuscitou!". Porém, mais terrível ainda seria ter uma voz e não ter nada para proclamar."

Veja mais: “O Verdadeiro São João”.
Venha visitar e curtir O Facebook da Hermeneutica.com.


O que importa é a mensagem
Se você quisesse fazer propaganda sobre um novo produto, quem você escolheria para fazer a campanha? Um ator famoso? Uma atriz bonita? Uma autoridade internacionalmente reconhecida?

O ministério de Jesus aqui na terra começou com um simples mensageiro. Era uma figura esquisita. Ele morava no deserto, comia insetos e se vestia com peles de animais. Ele pregava sobre assuntos nada agradáveis como pecado e arrependimento. E ele fez isso em termos bem radicais.

Hoje, João Batista certamente não seria visto com um bom candidato para fazer propaganda, para iniciar uma campanha para chamar a atenção das pessoas, para proclamar a vinda do Reino de Deus.

Mas, aí está um dos grandes segredos do Evangelho. O importante não é o mensageiro e sim a mensagem.

Veja mais: “A Missão de João Batista”.
Venha visitar e curtir O Facebook da Hermeneutica.com.


O que eu preciso para proclamar o Evangelho
Da história de João Batista podemos aprender muitas coisas. Porém, algo que não podemos deixar de ver é que não importa o mensageiro – o importante é a mensagem. Não importa nosso jeito, nosso estilo, nosso conhecimento, habilidade, ou qualquer outra coisa. Não importa o papel de embrulho. O mais importante é o presente - o presente da mensagem do Jesus.

Você já deixou de compartilhar Jesus, de falar do seu Senhor para alguém só porque achava que não estava pronto, ou não tinha todas as respostas às perguntas que eles poderiam fazer? Já deixou passar mais um dia, mais uma semana, mais um mês, só porque o “presente” não estava embrulhado do jeito que você queria? O que é mais importante: seu jeito de falar de Jesus? Ou deixar Jesus falar do jeito dEle através de você?

Lembre-se de quem foi o escolhido para anunciar a vinda do Messias. Não foi ninguém com muita habilidade ou jeito. Era alguém rude e sem sofisticação. Mas, era alguém obediente a Deus e que estava pronto, a qualquer hora, de qualquer jeito para anunciar que o maior presente de todos os tempos estava sendo enviado por Deus. Será que você não pode fazer o mesmo?

Veja mais: “A Missão de João Batista”.
Venha visitar e curtir O Facebook da Hermeneutica.com.