15 Dezembro    



 

“Por isso, o Reino dos céus é como um rei que desejava acertar contas com seus servos. Quando começou o acerto, foi trazido à sua presença um que lhe devia uma enorme quantidade de prata. Como não tinha condições de pagar, o senhor ordenou que ele, sua mulher, seus filhos e tudo o que ele possuía fossem vendidos para pagar a dívida. “O servo prostrou-se diante dele e lhe implorou: ‘Tem paciência comigo, e eu te pagarei tudo’. O senhor daquele servo teve compaixão dele, cancelou a dívida e o deixou ir. “Mas quando aquele servo saiu, encontrou um de seus conservos, que lhe devia cem denários. Agarrou-o e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Pague-me o que me deve!’ “Então o seu conservo caiu de joelhos e implorou-lhe: ‘Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei’. “Mas ele não quis. Antes, saiu e mandou lançá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Quando os outros servos, companheiros dele, viram o que havia acontecido, ficaram muito tristes e foram contar ao seu senhor tudo o que havia acontecido. “Então o senhor chamou o servo e disse: ‘Servo mau, cancelei toda a sua dívida porque você me implorou. Você não devia ter tido misericórdia do seu conservo como eu tive de você?’ Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia. “Assim também lhes fará meu Pai celestial, se cada um de vocês não perdoar de coração a seu irmão”.

Mateus 18:23-35

Pensamento: A última e mais importante palavra que Jesus tem a dizer sobre lidar com pecado na comunidade dos discípulos é – perdão. Como F.D. Bruner observou, nós vivemos entre duas grandes prestações de contas. Na primeira, estávamos endividados até a alma. Não havia como pagar. Jesus pagou. Por causa de Jesus nossa dívida foi perdoada. Mas haverá uma segunda prestação de contas. Nesta última corremos o risco de enfrentar uma terrível surpresa – a condenação eterna. Tudo depende de como respondemos ao perdão do nosso passado. Na primeira vez, toda nossa dívida foi cancelada. Na segunda podemos ser chamados a pagar por ela toda – se não perdoarmos como fomos perdoados. Nós, que fomos perdoados de uma dívida que ninguém conseguiria pagar, devemos ser os primeiros a perdoar quando alguém está em dívida conosco. Como andam as suas contas? Você ainda está devendo perdão a alguém?

Oração: Perdoe-me, ó Pai, pela minha falta de perdão. Não me deixe esquecer quão grande foi a dívida que eu tive e o quanto o meu perdão custou a Jesus. Obrigado por essas palavras preciosas. Seu Filho é uma lição para todos nós na graça de perdoar. Em nome de Jesus oramos e agradecemos. Amém. || Veja a imagem especial: http://www.iluminalma.com/img/il_1pedro4_8.html

Dennis Downing é o autor do devocional diário "Jesus disse...",
Copyright © 2006-2008, Dennis Downing. Todos os direitos reservados. As citações bíblicas são da Nova Versão Internacional (Nda Sociedade Bíblica Internacional (www.sbibrasil.org.br), salvo indicação em coário.