É Só Continuar Falando

de Robert Wolgemuth

Pais e filhas que conversam juntos permanecem juntos.

Ensinar corretamente a habilidade de conversar é uma das coisas mais importantes que um pai pode fazer. A habilidade de você e sua filha trocarem palavras eficazmente - e os sentimentos normalmente ligados a elas - construirá uma ponte entre os dois que durará o resto de sua vida.

Desde quando ela é pequena, você tem que ensinar sua filha a respeitar conversação - palavras que ligam dois seres humanos. Esta lição normalmente é ensinada quando ela o interrompe enquanto você está falando com sua esposa ou outra pessoa.

A primeira vez, e toda vez, que isso acontece, você tem que parar de falar. Então olhe para sua filha e diga, “Querida, eu estou conversando. Tão logo acabemos de falar, você e eu poderemos conversar. Eu prometo. Você entende?”

Daí, quando você tiver terminado, vá para sua filha e pergunte o que ela tem para lhe dizer. Ela pode ter esquecido. Se ela tiver, comece a conversar. Enquanto você estiver falando com sua filha, tenha o cuidado de olhar nos olhos dela. Não deixe sua mente vagar. Preste atenção o máximo que você puder.

Ao escutar cuidadosamente enquanto ela estiver falando, você está dizendo a sua filha pelas suas ações que conversação é muito importante. Você também está comunicando seu amor por ela.

Tempo para Conversar

Quando sua filha é pequena, não há muitas coisas interessantes sobre as quais você pode conversar. Você mora num mundo que é estranho a ela. Você tem pressão no trabalho e está lutando para pagar as contas. Ela tem uma boneca que machucou o joelho. Como é que você pode encontrar coisas para conversar e tempo para falar sobre elas?

Um bom amigo cedo me ensinou uma lição na minha vida de pai. “Nos fins de semana, nunca vá para qualquer lugar só”, ele me disse. Um conselho simples com conseqüências maravilhosas. Tomando a sugestão dele, eu raramente fiz minhas tarefas sozinho. Eu sempre levei comigo uma ou ambas as minhas filhas, Missy e Julie.

Enquanto íamos, eu fazia perguntas. “Olhe lá. Você alguma vez viu tantos carros? Queria saber quantos há.” Missy começaria contando.

Ou eu diria, “Daqui até a loja, vamos contar quantos caminhões ultrapassamos”. Ou eu poderia perguntar, “Se você fosse um animal qualquer, qual você gostaria de ser?”

Logo cedo, nós construímos uma ponte de palavras que nos uniram de forma permanente.

Nenhuma Mesa de Crianças

Quando eu era criança, os feriados eram cheios de grandes conversas familiares, especialmente ao redor da mesa de jantar. Relembrando aqueles grandes banquetes, eu recordo que eu freqüentemente era recrutado para ajudar a montar uma ou duas mesinhas junto à mesa principal, de modo que ficávamos numa enorme mesa na sala de estar.

Estas mesinhas normalmente eram de uma altura diferente da mesa principal, mas para minha mãe, não havia problema. “Considerando que nós somos uma família”, ela diria, “nós vamos comer juntos. Todos numa mesa só. Não vai ter mesa só de crianças na varanda ou noutro quarto.”

Ela tinha razão. Como crianças, meus três irmãos, duas irmãs e eu aprendemos a importância de conversação. Nós aprendemos que a mesa de jantar não era um balcão de lanchonete coberto com comida. Nós aprendemos que a hora de sentar para uma refeição era um tempo importante de conversar, de escutar outros e de ser ouvido. Hoje eu agradeço isso.

Só Para Meninas?

Você pode estar querendo saber, especialmente se você também tiver um filho, “Será que não é importante ensinar um menino a conversar também?”

Sim é, mas há várias razões porque eu coloco mais importância em conversação entre você e sua filha. Primeiro, meninas tornam-se adeptas à conversação numa idade mais cedo que os meninos. Se você for um bom instrutor em conversação para ela, ela ensinará outros, especialmente meninos, o que ela aprende com você. À medida em que ela aprende a conversar com meninos, ela descobrirá o que é importante para eles. Ela ficará menos surpresa com o sistema de convicções equivocadas ou a bússola moral quebrada de um menino, se ela falar regularmente com ele.

Porque sua filha aprendeu a arte de boa conversação, será menos provável que ela seja pega em situações físicas comprometedoras. Uma razão é que ela saberá como expressar abertamente o compromisso dela com a pureza e o medo que ela tem das conseqüências de contato íntimo antes do casamento. Também, namorados jovens normalmente escolhem entre falar e tocar. Eles não fazem ambos simultaneamente. Minha preferência é para minha filha falar!

Um Presente Que Será Devolvido

Se você der a sua filha o presente da habilidade de conversar, ela devolverá o presente muitas vezes no futuro. Deixe-me ilustrar.

No meu aniversário de quarenta e quatro anjos, eu recebi o telefonema que todo empresário teme. O homem que ligou tinha uma mensagem breve:

“Roberto, nós temos que executar a hipoteca do empréstimo para sua empresa. Eu sei o que isto significa, e sinto muito. Eu tenho que fazer o que eu tenho que fazer.”

Depois que a ligação terminou, eu fiquei aturdido. Eu respirei fundo, entrei no escritório de meu sócio, e contei as notícias. Nossos olhos encheram de lágrimas quando cogitamos as conseqüências daquele telefonema.

Alguns minutos depois, nós reunimos todos os funcionários. Eu e meu sócio tínhamos feito o possível para protegê-los das tempestades pelas quais nosso negócio havia passado. Porém, agora tínhamos que explicar que estavam desempregados e deveriam começar a procurar outro emprego.

Eu voltei para meu escritório, fechei a porta, e liguei para minha esposa. Quando eu ouvi a voz dela, eu desmoronei e chorei incontrolavelmente. Uma vez que recuperei minha compostura, eu contei o que tinha acontecido. “Nós perdemos tudo, querida”, eu disse. “Não dá para acreditar.”

Durante as próximas semanas, eu tive que fazer muitas ligações dolorosas. Uma das mais difíceis foi para Missy, naquela época no segundo ano da faculdade. Depois de falar sobre o fechamento da minha empresa, eu a avisei que depois daquele semestre nós não poderíamos continuar pagando a faculdade particular dela.

A resposta dela foi rápida e cheia da resolução de um adulto. “Está tudo bem, Papai”, ela disse. “Eu amo esta escola, mas se eu precisar trabalhar durante um ano para ajudar a pagar as contas, eu farei isso.”

O resto da conversa foi cheio de ternura e afirmação. Quando nós desligamos, eu agradeci Missy pelo encorajamento dela. Eu falei para ela como era grato que ela ainda acreditava em mim, e o quanto eu a amava.

Naqueles momentos, nossos papéis tinham invertido. Eu precisava de minha filha mais do que ela precisava de mim. E porque eu tinha lhe ensinado a arte de escutar e conversar quando ela era pequena, ela podia devolver o presente então a mim.

Dê a sua filha o mesmo presente.

Apêndice

Lista de conferição de construtor

Conversação é absolutamente fundamental em sua relação com sua filha. Mas não acontecerá automaticamente. Aqui estão alguns lembretes:

1. Mostre a sua filha que palavras são maravilhosas. Leia para sua filha antes mesmo que você pense que ela pode compreender uma palavra. Isso criará nela um amor por palavras.

2. Procure lugares especiais, só para você e ela. Pode ser uma lanchonete velha ou um parque da cidade. Não tem que ser sofisticado ou caro; basta que seja um lugar onde os dois gostem de conversar.

3. Peça desculpas por palavras infelizes. Já que você é normal, você vai dizer a coisa errada no momento errado. Você vai ferir os sentimentos de pessoas, incluindo sua filha. Deixe-a ouvir o pai dela se corrigir, e se necessário, pedir o perdão dela.

4. Saiba que tudo isso levará tempo e paciência. Mas a recompensa de ver uma filha crescer e se tornar um de seus melhores amigos é incrível. E este relacionamento crescerá através da conversação.

Este artigo é adaptado de “Ela Me Chama de Papai”, de Robert Wolgemuth, publicado por Focus on the Family. Copyright © 1996 Robert Wolgemuth. Todos os direitos reservados.

Para uma tocante mensagem sobre a importância que os pais fazem na vida das suas filhas, veja o artigo "Pais e Filhas".


- Por favor, ao visitar nosso site, faça-nos o favor de visitar também os anunciantes. As visitas são gratuitas e sem compromisso, e ajudam no sustento deste ministério.



09/08/08