"O Desafio de Ser Mãe"
Uma Pregação Para O Dia das Mães

de Dennis Downing

Já ouviu falar do novo “Big Brother” que está sendo organizado?
Seis homens serão levados a uma ilha deserta, onde deverão passar 1 mês.

Cada homem vai ter 1 casa e 4 crianças, e o desafio será o seguinte:

Cada homem tem que cuidar dos seus quatro filhos.
Cada filho deve praticar um esporte.

Precisam corrigir todo o dever de casa, ajudar nos trabalhos das feiras de ciências, e brincar diariamente com seus filhos.

Não terão acesso a comida congelada, nem pratinhos da vizinha!

Eles têm que cozinhar, manter a casa limpa, e lavar e passar as roupas.

Os homens podem assistir TV somente quando as crianças estiverem dormindo e toda a casa em ordem.

Só haverá uma TV para os 6 homens e não tem controle remoto.

Os pais precisam fazer as pernas e cuidar do cabelo.
Isso farão enquanto levam as crianças para os seus diversos compromissos ou preparam as 4 sacolinhas com o lanche da escola.

Eles precisam ensinar os bebês a dormirem a noite toda, sem uso de sedativos, e fazerem crianças de 4 anos comerem salada.

No final, as crianças votarão para que haja eliminação de um em um, baseado no desempenho.

O vencedor volta para o seu emprego normal.

 

Ser mãe não é brincadeira.

É um dos trabalhos mais duros e menos valorizados que existe.

** SALÁRIO DE MÃE Um estudo mostrou que uma mãe atua em várias áreas:

Ela cria os filhos, cozinha para a família, cuida e mantém limpa e em ordem a casa, lava a roupa e louça da família.

Ela faz o trabalho de enfermeira e médico quando os filhos estiverem doentes, e de um psicólogo quando estão em conflito, de uma economista com as finanças apertadas da casa e de uma professora com as tarefas de casa dos filhos.

Numa família comum, se uma pessoa fosse contratada para fazer cada uma dessas tarefas seria uma fortuna.

O site Americano www.salary.com calculou que o salário em média de uma mãe (Americana), que fica em casa seria U.S. $134,121 por ano (mais de R$270,000). Isso é se ela fosse paga!

Quanto é que uma mãe ganha para fazer tudo isso?
Em termos financeiros – nada.

Mas, ela não faz pelo dinheiro, ela faz por amor.

E, é justo que, ao menos uma vez por ano, a igreja honre aquelas irmãs que fazem tanto sacrifício com tão pouco reconhecimento.

O mundo precisa de mães.
Talvez precisa hoje mais do que nunca.

A pressão é cada vez maior para a mulher buscar emprego fora de casa.
Buscar uma carreira onde ela pode se sentir realizada.

O mundo não valoriza o trabalho das mães.

Uma das razões pelas quais o mundo precisa de mães é que ele não é um ambiente que ajuda e cuida e favorece as crianças.

Muito pelo contrário! O mundo é um lugar perigoso.

Crianças e jovens de hoje enfrentam perigos cada vez maiores.

Drogas
Pornografia
Galeras
Sexo antes do casamento.
Aborto
Abuso sexual de crianças.

As crianças e jovens de hoje são bombardeados com imagens que induzem cada vez mais a uma vida longe de Deus.

Novelas e filmes dão a entender que a fornicação, traição e homossexualismo são comuns e aceitáveis.

A violência tão comum na televisão leva a cada vez mais violência.

Crianças são preciosas, frágeis e indefesas.
Elas precisam de quem as ame e cuide pessoalmente de seus interesses.
Elas precisam de quem mostre para elas que o que se vê na televisão ou aprende na escola nem sempre é certo.
Elas precisam de quem lhes ensine o caminho do Senhor.

Este é trabalho também do pai.
Mas, muitas vezes é uma tarefa que só será cumprida pela mãe.

O apóstolo Paulo, homem tão admirado por tantos Cristãos, também tinha um homem que ele admirava.

1 Cor 4:16-17 Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores. Por esta causa, vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo Jesus, como, por toda parte, ensino em cada igreja.

A igreja em Corinto enfrentava sérios problemas.
Imoralidade, contendas entre irmãos, divisão.
Mas, Paulo mandou um jovem em seu lugar – Timóteo.

Timóteo certamente recebeu muita instrução ao lado de Paulo.

Mas, no final da sua vida, Paulo lembrou quem criou Timóteo no caminho da fé – sua mãe e sua avó.

2 Tim 1:5 Recordo-me de sua fé não fingida, que primeiro habitou em sua avó Lóide e em sua mãe Eunice, e estou convencido de que também habita em você.

Aonde foi que Timóteo ganhou sua fé?
Da sua avó, mãe de sua mãe.
E da sua própria mãe.

Quantos jovens Timóteos será que estão sendo instruídos no caminho do Senhor ainda nos nossos dias aqui em São Lourenço?

Quantas mães já estão lançando as bases de uma fé que levantará um dia um futuro evangelista, pregador ou presbítero?

Quantas futuras Saras, Rutes, Esters, Anas e Marias estão aprendendo o temor do Senhor ainda no nosso tempo?

Mães, vocês exercem um poder sem limites.
Vocês estão criando nos seus lares o futuro de toda uma geração.
Se você decidir, será uma geração que seguirá o Senhor.
Se o mundo é um lugar perigoso para os nosso filhos, igualmente não é um ambiente fácil para as mães.

Como se já não bastasse os problemas já citados, as mães ainda enfrentam um outro inimigo, mais silencioso, mas ainda perigoso: as pressões da sociedade, que passa a mensagem :

“Ser mãe é bom, mas ter uma carreira é melhor!!!”

Você acredita nisso?
Você acredita que ter uma carreira é mais importante do que ser mãe?

Muitas mulheres não irão ser mães.
Por questões físicas além do seu controle, algumas mulheres não poderão ter filhos.

Por motivos que às vezes somente Deus entende, algumas irmãs nunca casarão.

Muitas irmãs, por necessidade, trabalham fora de casa.
É uma luta para estas mães criarem seus filhos como querem.
Elas vêem seus filhos cada vez mais longe.
Elas se sentem cada vez mais frustradas.

Nós precisamos orar por estas mães.
Nós precisamos ajudar estas mães.

Certamente Deus tem planos para cada mulher.
E cada uma tem seu lugar e a sua missão no Reino.

Mas, para algumas, Deus tem uma missão especial.

Esta missão tem seus desafios, mas também tem suas recompensas.
Essas recompensas não vêm como contra-cheque, toda quinzena.

Nem há garantia de que virão.
Mas, quando vêm, tem um valor incalculável.
O abraço, o cartão, a flor, os beijos.
Estas recompensas não podem ser compradas.
E, elas vêm, de certa forma, com o selo do céu – vêm do “Todo Poderoso” para dizer “Valeu seu esforço”.

** Até poucos anos atrás minha mãe tinha no quarto dela uma cesta de lixo meio velha e caindo aos pedaços. Era feito de papelão, coberto com pano. Um dia, no quarto dela eu olhei para a cesta e reconheci. Era um projeto que eu tinha feito na escola quando ainda era pequeno.

Todos estes anos minha mãe guardou aquela cesta velha de papelão. Por que? Porque foi feito e dado pelo filho dela.

Certamente irmãs, mães, vocês também, têm pequenas lembranças do carinho que seus filhos têm para com vocês.

**Numa apresentação na igreja um menino esqueceu a parte que ele ia citar das Palavras de Jesus.

A mãe dele estava sentada na fila da frente, e não agüentou o constrangimento do filho.
Ela se inclinou em direção a ele e cochichou “Eu sou a luz do mundo”.

O menino sorriu e falou em voz bem alta “Minha mãe é a luz do mundo!”

Irmãs, Jesus é a luz do mundo, mas as mães são uma de suas lâmpadas prediletas.

Que Deus abençoe a todos vocês na sua tarefa tão árdua e pouco valorizada de servir e seguir a Jesus, e de criar os homens e mulheres do futuro no Caminho do Senhor.


Veja também de Max Lucado Amor de Mãe.
Copyright © 2006 Dennis Downing e www.hermeneutica.com. Todos os direitos reservados. 

10/05/06