Mateus 1:1-17

“O certidão e a carteira do Senhor”

 

* Quem é você?

De repente um camburão da polícia para no meio da rua. Em frente a sua casa dois policiais descem de pressa. Os dois agarram seu vizinho. “Ladrão! Pegamos você, Tadeu!” Eles começam a arrastar seu vizinho para o camburão.

 

Você corre atrás implorando. O nome de seu vizinho é Joaquim e não Tadeu. Ele é frentista num posto. Nunca machucou ninguém. Nunca roubou nada de ninguém

 

Você tenta explicar tudo para eles. Mas, seu vizinho Joaquim está só de chinelo e bermuda. Sem carteira, ele está sem como comprovar quem ele é. Os policiais jogam seu vizinho, no camburão e saem para a delegacia. Você corre para a casa dele, chama seus pais, e todos começam a procurar desesperadamente a carteira de identidade de Joaquim.

 

Você já precisou usar sua carteira de identidade para salvar sua vida? Já precisou provar quem você é para se livrar da prisão?

 

Recentemente um jovem marceneiro no interior de São Paulo passou trinta dias num presídio com criminosos da pesada. Só por causa de um erro de uma letra no nome dele.

 

O que é que vale uma carteira de identidade? Quanto é que vale você poder provar quem você é? Pode valer uma vida. Pode valer uma vida eterna.

 

Mateus 1:1-17

 

O Evangelho de Mateus começa com uma “genealogia”. Essa palavra complicada significa apenas uma lista de antepassados. Mateus conta a história dos pais, avos, bisavós e tataravôs de Jesus.

 

Mas, por que começar um livro da história de Jesus falando sobre seus avos e bisavós?

 

É porque na época de Jesus não havia carteira de identidade. Ninguém tinha certidão de nascimento, pelo menos pessoas comuns não tinham. Não havia cartório nem registro civil.

 

Havia apenas no templo em Jerusalém e em algumas sinagogas, listas de descendentes e antepassados. Havia alguns poucos registros de quem era filho de quem, neto de quem, etc.

 

Mas, por que Mateus iria se importar em demonstrar quem eram os antepassados de Jesus?

 

Para provar a verdade sobre Jesus. Para responder a uma pergunta simples: “Quem é Jesus?”

 

Nunca na história da raça humana houve tanta mentira, tanto erro, tanta falsidade espalhado sobre um único homem.

 

Até hoje pessoas educadas, como professores de faculdade, dizem:

“Jesus nunca existiu. Tudo isso é uma fantasia.”

 

Homens e mulheres inteligentes como cientistas e escritores dizem:

“Não, Jesus existiu, mas ele era apenas um fanático religioso.”

“Jesus era um homem bom, talvez o melhor que existiu, mas essas história de milagres é invenção.”

E assim vai…..

 

Quem é Jesus?

É isso mesmo que Mateus vai nos dizer.

Mas, primeiro  o que as pessoas que viveram com Jesus diziam?

 

Jesus foi chamado de:

beberrão (Mat 11:19)

blasfemador (Mat 26:65)

“endemoninhando” (João 8:48)

 

Jesus foi acusado de ser:

falso profeta

falso messias

 

Tratado como amotinado, rebelde, um terrorista procurando derrubar o governo (João 18:12)

Jesus foi chamado de tudo isso e mais. Mas, talvez a acusação que mais doeu foi o de ser chamado de um “bastardo” (João 8:41).

 

Muitas pessoas sabiam da história da mãe de Jesus. Maria era a prima de Elizabete. Esta moça ficou grávida ainda noiva.  Ela não tinha relações ainda com seu noivo, mas ficou grávida.

 

Segundo ela, foi o Espírito Santo. Teria sido um milagre, seu filho seria o Messias, o Cristo. Segundo algumas pessoas, o filho dela não passou de um perturbador, um jovem revoltado, um pobre carpinteiro que queria ser Rei.

 

Diziam que Jesus nem era Judeu, mas Samaritano (João 8:48). Imagine que você é Mateus, um  dos discípulos de Jesus. Você quer provar quem seu Mestre realmente era. Mas, não há carteira de identidade. Não há registro civil, nem cartório.

 

Mas, há ainda alguns registros de nascimento. É possível ainda provar quem eram Maria e José, e quem eram os avos deles e os bisavós.

 

E você começa com o parente talvez mais importante de todos, Abraão. Para qualquer Judeu, mostrar que você era descendente do próprio Abraão era provar que você é legítimo, verdadeiro, “da gema”.

 

Foi isso mesmo que Mateus mostrou. A começar com Abraão, Mateus mostrou, um por um, geração por geração de onde veio esse Jesus.

 

Quem é Jesus?

1. Ele é da raça pura.

2. Ele é descendente de todos os reis de Israel.

3. Ele cumpre as profecias do próprio Messias, o Rei dos reis.

 

Entre os parentes de Jesus havia pessoas famosas:

Abraão, o pai da fé.

Davi, o maior rei da história de Israel.

Salomão, o homem mais sábio do mundo.

Havia outros reis famosos como Ezequias e Josias.

 

Jesus tem entre seus antepassados algumas das pessoas mais famosas e influentes da história humana. Mas, há pessoas também, famosa pela violência e maldade que marcaram suas vidas.

 

Roboão (1:17), um dos filhos de Salomão, dividiu Israel numa guerra civil e acabou destruindo a nação.

            Manassés foi outro rei maldoso de Israel. As Escrituras dizem dele que “cometeu abominações, fazendo pior que tudo que fizeram os amorreus antes dele, e também a Judá fez pecar com os ídolos dele” (2 Reis 21:11 ARA)

            Tamar se vestiu de meretriz para ter relações com seu sogro e por ele teve gêmeos, um dos quais era parente de Jesus.

            Raab foi outra meretriz, parente de Jesus.

            Bate-Seba, a mulher de Urias cometeu adultério com Davi.

O próprio Davi, além do adultério com Bate-Seba teve o marido dela morto para cobrir seu pecado. Ele foi um assassino.

 

Por que incluir nomes como esses na história dos parentes de Jesus? Para que servia mostrar tantos pecados, tanta gente com vida tão suja, até do sangue de pessoas inocentes? Para que servia mostrar tudo isso sobre Jesus?

 

Dois motivos.

 

1. Quem fez Jesus rei não foram seus antepassados.

Jesus nasceu da descendência de reis de Israel. Jesus cumpriu todas as profecias sobre o Messias, o Salvador do Mundo. Mas, quem fez Jesus rei não foi seus parentes, foi Deus.

 

Talvez você vem de uma família religiosa. Talvez seus pais e avos e bisavós eram pessoas de grande fé. Talvez tem um pastor ou padre ou freira na sua família.

 

Tudo isso não muda nada para Deus. Quem vai salvar você é Jesus. O que vai salvar você não será a religião de seus parentes.  O que fez Jesus o Rei, O Messias, foi sua obediência à Palavra de Deus. O que levará você também à família real será você tendo fé em Jesus e obedecendo a Palavra de Deus.

 

Se Jesus tivesse desobedecido a Deus, se ele tivesse confiado nos seus parentes ao em vez de crer e confiar na Palavra de Deus - ele não teria sido Rei.

 

1. Quem fez Jesus rei não foi seus parentes.

 

Quem salvará você não será seus parentes ou a religião deles.

Quem salvará você será Jesus.

O que salvará você será sua fé em Jesus e sua obediência à Palavra dEle.

Você conhece Jesus?

Você está obedecendo Jesus? Uma das melhores maneiras de conhecer Jesus é através da leitura e prática da Palavra de Deus. Um dos melhores lugares para começar é justamente nos Evangelhos.

 

O segundo motivo:

 

2. Todos os erros do passado não impediram Jesus de ser Rei.

 

Seus antepassados erraram.  Seus parentes pecaram e cometeram atrocidades. Mas, nada disso impediu que Jesus fosse Rei. Porque Deus é maior do que nosso passado.

 

Como é o seu passado? Você tem algum parente que foi preso? Um de seus pais talvez foi alcoólatra ou ladrão?

 

Você mesmo como foi sua vida até hoje? Tem algo que você fez de que você tem vergonha?

 

A história de Jesus é prova de duas coisas:

1. As grandes obras e a fé de outras pessoas não salvam você.

2. Por pior que seu passado seja, Deus pode mudá-lo - ainda hoje.

 

v.17

“De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze; desde Davi até ao exílio na Babilônia, catorze; e desde o exílio na Babilônia até Cristo, catorze.”

Abraão até Davi

Davi até o exílio na Babilônia

O exílio na Babilônia até o Cristo.

 

Três épocas de história. A destra de Deus está presente em cada época.

 

De Abraão, um homem, Deus faz uma nação chamada Israel. Essa nação cresceu até o reinado de Davi, quando virou uma das maiores potências do mundo.

 

Mas, depois de Davi começou a queda. Até o exílio em Babilônia. Toda a nação foi levada como escravos para a Babilônia.

 

* Já viu as reportagens sobre guerras em outros países? Espancamentos, assassinatos, estupros.

Tudo isso é pouco se comparado com o que o povo de Deus passou.

 

De Abraão até Davi, um povo crescendo. De Davi ate a Babilônia uma nação inteira virando escravos. Agora, Mateus nos mostra, a destra do Senhor voltou para Israel.

 

Você já se sentiu escravo de alguma coisa? Tem algum hábito, uma fraqueza que você não consegue parar? Já sentiu dominado por algo dentro de você mesmo?

 

Jesus liberta. Jesus abre a porta da cela. Jesus quebra as algemas. Mas, só Jesus pode fazer isso. Só Jesus pode libertar.

 

1. Nem seus pais, nem seus amigos, nem a religião pode libertar você. Só Jesus pode fazer isso.

2. Por pior que seja seu passado, Deus pode mudar tudo, e trazer você de volta para sentar com ele na casa do Rei.

 

* Se você está com sua carteira de identidade, tire-a. Olhe uma coisa na sua carteira.

 

O que é que diz sua carteira de identidade? Nome, número, etc.  Tem uma parte que diz : “Filiação”

Meus pais foram pessoas simples.

- Minha mãe, uma secretária de escola pública.

- Meu pai, agora falecido, um pequeno fazendeiro.

 

Segundo o Evangelho de Mateus, Deus é capaz de fazer um milagre na sua vida. Ele pode mudar sua filiação.

 

De filho, descendente, parente de gente comum, ele pode tornar você um filho do Rei.

Mas, só pode fazer isso, você seguindo e obedecendo aquele Rei.

Quer conhecer esse Rei?

 

Ele não pode mudar e não quer mudar seu passado. Mas, ele pode mudar seu futuro.

Jesus pode mudar seu futuro eterno.

 

De gente comum, ele pode fazer de qualquer um, um filho do Rei.

Venha conhecer Jesus. Venha ver o futuro que Ele tem reservado para você.

 

 

Para um estudo desta passagem veja Mateus 1:1-17 "A Genaolgia de Jesus"


Copyright © 2006 Dennis Downing e www.hermeneutica.com. Todos os direitos reservados. Este material é de uso gratuito para fins pessoais ou de uso em igreja de forma não comercial desde que incluída a referência aos direitos autorais e a citação do site www.hermeneutica.com. Para reprodução ou distribuição em sites na Internet é necessário a inclusão da referência aos direitos autorais e um link ativo para o site www.hermeneutica.com. A venda ou vinculação deste material de qualquer forma comercial é proibida sem a autorização expressa por escrito do detentor dos direitos autorais.