Quem Foi Responsável pela Morte de Cristo?

 

de Larry Zinck

 

(segundo Larry, boa parte desta mensagem foi inspirada no livro "A Cruz de Cristo" de John Stott, publicado pela Editora Vida, 2002.)

 

Milhões de pessoas no Brasil e no mundo inteiro já assistiram o filme:  A Paixão de Cristo.

O filme é polêmico e contém cenas muito fortes mostrando como Jesus, um homem inocente foi traído, julgado, chicoteado, zombado e crucificado.

 

Em abril, a revista Super Interessante saiu com esta pergunta na capa:  Quem matou Jesus?

 

Após o filme muitas pessoas saem do cinema e perguntam: 

Por que Jesus teve que morrer brutalmente?   

Quem foi responsável pela morte de Cristo?

 

No Rio de Janeiro houve cartazes afirmando que os judeus não são responsáveis pela morte de Cristo. 

O que você acha? 

Quem matou Jesus? 

Vamos ver o que diz a Bíblia.

 

Na Bíblia aparecem vários suspeitos: 

Ø      os soldados Romanos,

Ø      Judas,

Ø      Pilatos

Ø      os sacerdotes.

 

 

1.  Será que os soldados romanos foram responsáveis pela morte de Jesus? 

Sem dúvida foi um soldado romano que cravou os pregos nas mãos e nos pés de Jesus.  Mas os soldados estavam apenas cumprindo o seu dever.  Estavam apenas obedecendo a uma ordem.

E o próprio Jesus lá da cruz orou em Lucas 23.34:

            -- Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.

 

 

2.  Se os soldados não tinham culpa será que o culpado foi Pilatos, o procurador romano que ordenou a crucificação? 

Pilatos estava convicto  da inocência de Jesus.  Pilatos disse aos principais sacerdotes: 

-- Não vejo neste homem crime algum.  Lucas 23.4

 

Embora Pilatos sabia que Jesus era um homem inocente, como um bom político, Pilatos também queria agradar o povo.

 

Pilatos fez de tudo para soltar Jesus sem ficar mal com os judeus.

Em sua primeira tentativa, Pilatos enviou Jesus ao rei Herodes para julgamento.  Mas esta tentativa não deu certo.  Herodes devolveu Jesus sem sentença.

 

Quando aquela tentativa não deu resultado Pilatos tentou jogar a escolha para a multidão.

Pilatos lembrou do costume de soltar um preso na época da Páscoa.

Mateus 27.15-23  15 Em toda Festa da Páscoa, Pilatos costumava soltar um dos presos, a pedido do povo.

16  Naquela ocasião estava preso um homem muito conhecido, chamado Jesus Barrabás.

17  Então, quando a multidão se reuniu, Pilatos perguntou: -Quem é que vocês querem que eu solte: Jesus Barrabás ou este Jesus, que é chamado de "o Messias"?

18  Pilatos sabia muito bem que os líderes judeus haviam entregado Jesus porque tinham inveja dele.  19  Enquanto Pilatos estava sentado no tribunal, a sua esposa lhe mandou o seguinte recado: -Não tenha nada a ver com esse homem inocente porque esta noite, num sonho, eu sofri muito por causa dele.

20  Os chefes dos sacerdotes e os líderes judeus convenceram a multidão a pedir ao governador Pilatos que soltasse Barrabás e condenasse Jesus à morte.

21  Então o Governador perguntou: -Qual dos dois vocês querem que eu solte? -Barrabás! -responderam eles.  22  Pilatos perguntou: -Que farei então com Jesus, que é chamado de "o Messias"? -Crucifica! -responderam todos.

23  Ele perguntou: -Que crime ele cometeu? Aí começaram a gritar bem alto: -Crucifica!

 

Pilatos tentou protestar a inocência de Jesus quando ele entregou Jesus para ser

Crucificado.  Pilatos lavou as mãos e disse para o povo em Mateus 27.24:

 -- Estou inocente do sangue deste justo ; fique o caso convosco!

E o povo todo respondeu: -- Caia sobre nós o seu sangue e sobre nossos filhos!

 

Para nós hoje é fácil culpar Pilatos, o político que covardemente entregou um homem inocente para ser crucificado.

 

Mas quantas vezes eu e você temos feito o mesmo? 

Quantas vezes olhamos e percebemos que a nossa fé é uma fé morna sem aquele compromisso que nosso Senhor exige de nós?

 

Às vezes, nós como Pilatos, tentamos jogar a decisão para mais alguém.

Às vezes proclamamos nosso amor por Jesus em público mas O negamos em nosso íntimo.

Pilatos sabia que Jesus era inocente, mas Pilatos se acovardou e cedeu à vontade do povo.  A voz do povo falou mais alto do que a voz de Deus.

 

 

3.  Mas foram os líderes judaicos que entregaram Jesus a Pilatos.  O próprio Jesus disse para Pilatos em João 19.11:  -- Quem me entregou a ti, maior pecado tem. 

 

Quando Jesus chamou Deus de Pai e se fez igual a Deus, os sacerdotes diziam que isto era blasfêmia.  Os sacerdotes diziam que Jesus era um herege.  Aos olhos dos sacerdotes, Jesus estava desviando o povo do verdadeiro caminho de Deus.

 

Mas Pilatos percebeu que este não era o verdadeiro motivo da raiva dos sacerdotes.

Os sacerdotes queriam acabar com Jesus porque ficaram com inveja de Jesus porque o povo gostava muito de Jesus (veja Marcos 15:10). 

Jesus havia desafiado a autoridade deles.

Para os sacerdotes, Jesus era uma ameaça.

Mas será que os sacerdotes são os culpados?

 

Muitas vezes nós hoje ressentimos o fato de que Jesus quer invadir nossa vida privada.

Por que este Jesus não cuida de seus próprios  negócios? 

Por que Jesus não nos deixe em paz para vivermos nossa vida do nosso jeito?

Como os sacerdotes, muitos de nós queremos eliminar Jesus de nossas vidas.

 

 

4.  Mas todos nós sabemos que quem entregou Jesus aos sacerdotes foi Judas o traidor.  Judas vendeu seu Mestre amado por 30 moedas de prata. 

Judas era o tesoureiro do grupo.  Judas tomava conta da bolsa de dinheiro e costumava tirar um pouco para ele (João 12.6)

Tudo indica que Judas foi vencido pela ganância.

Deve ser por isso que a Bíblia diz que o dinheiro é a raiz de todos os males (1 Tm 6.10).

 

Mas será que Judas fez pior do que eu e você?

Alguém disse que todo mundo tem o seu preço.

Quantas pessoas hoje em dia pedem um suborno. 

Quem aqui hoje já deu dinheiro para um guarda ou um funcionário público?

 

Jesus disse em Mateus 6.24:

“Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro.  Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro.”

 

Judas escolheu o dinheiro.  Muitos outros tem feito a mesma escolha.

 

Veja bem a seqüência:  Judas entregou Jesus aos sacerdotes e eles o entregaram a Pilatos e ele o entregou aos soldados e eles o crucificaram.

 

O sangue de Jesus estava nas mãos de todos eles.

Pedro, na pregação que ele fez em Atos 2.36, responsabilizou todos que estavam presentes naquele dia:

-- Este Jesus, a quem vocês crucificaram, Deus o fez Senhor e Cristo.

 

Nós precisamos reconhecer hoje que o sangue de Jesus está em nossas mãos.

Nós também somos culpados.

 

Eu e você também crucificamos Jesus.  Nós sacrificamos Jesus à nossa ganância como Judas, à nossa inveja como os sacerdotes, e a nossa ambição como Pilatos.

Você e eu não estávamos lá quando Jesus foi pregado na cruz. 

Mas, seus pecados e meus pecados levaram Jesus para aquela cruz.

 

Podemos tentar lavar as nossas mãos como fez Pilatos, mas o sangue deste homem inocente não sai com água e sabão.
Daí perguntamos de novo: 

-- Por que este homem inocente, que pregava o amor, teve que morrer?

 

A Bíblia responde em Isaías 53.5,12:  Ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas maldades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados.  Pois ele levou o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu.

 

Não podemos e não devemos culpar os outros pela morte de Jesus. 

A verdade é que as nossas falhas e pecados nos separam do Deus que nos criou. 

Jesus Cristo, o Filho de Deus, Aquele que nunca pecou, pagou a nossa dívida e recebeu o castigo que eu e você merecíamos.

 

Quem foi responsável pela morte de Jesus? 

Foi Judas?  Foi Pilatos?  Os judeus?  O soldado que cravou os pregos em suas mãos?

A resposta é:  eu e você!  Jesus morreu por mim e por você.

Eu o matei!  Meus pecados o levaram a cruz.

 

Mas a pergunta, QUEM MATOU JESUS? não é a pergunta certa.

Melhor seria perguntar:  Por Que Jesus morreu?

 

Na realidade, Jesus não foi morto.  Jesus se entregou voluntariamente.

Jesus disse  -- Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.

-- eu dou a minha vida ...  Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade.  João 10.11,17,18

 

Paulo escreveu em Romanos 5.8:              Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.

 

Então, quem entregou Jesus para morrer? 

Não foi Judas pelo dinheiro; não foi Pilatos por ser covarde; não foram os sacerdotes por inveja;  foi o PAI, por AMOR!

 

A cruz revela a maldade humana e o grande AMOR de Deus por nós.

Hoje devemos lembrar destes DOIS FATOSnossos pecados e Seu Amor.

 

Lembre-se que Jesus te ama!  Ele morreu, mas está vivo, e quer te dar a Vida Eterna.

 

Se você ainda não entregou sua vida a Jesus, não demore. 

Ele te ama de verdade!

Se você já entregou sua vida a Jesus, não desista. 

Viva por Ele cada dia de sua vida.