O Boletim do site da Hermeneutica


 

---------------------------------------
O Intérprete Vol. 6, No. 37 
---------------------------------------

**********
Novidades no site
**********
Temos uma meia dúzia de novas ilustrações sobre Liberdade. Servem para os leitores do Brasil no Sete de Setembro, e para leitores e pregadores de qualquer lugar para ilustrar as suas aulas e pregações voltadas para este tema.

Temos também uma nova pregação Sete de Setembro para juntar às outas mensagens sobre liberdade. Não perca também A Porta que Jesus Abriu

Se encontrar algum anúncio que esteja em conflito com valores Cristãos, por favor, nos avise em admin@hermeneutica.com. Agradecemos o apoio nas visitas a cada acesso ao site.



**********
Ilustrando
**********

O homem liberto e os escravos O que levaria um alcoólatra a preferir a miséria da embriaguez à sobriedade?
O que levaria uma igreja a preferir o sono ao invés do reavivamento?
O que levaria uma nação a preferir a escravidão no lugar da liberdade?
O que levaria as pessoas preferirem as tradições de ontem ao invés do Deus vivo de hoje?
A resposta? Medo de mudança. Mudança dá trabalho. É mais fácil seguir o mesmo velho caminho que passar por território desconhecido.
Assim as pessoas se despediram de Jesus (Marcos 5:17). E já que Jesus nunca vai onde ele não é bem vindo, ele volta para o barco.
Agora, note o que acontece em seguida.
Enquanto Jesus voltava para o barco, o homem que foi livrado dos demônios implorou para ir com ele.
Mas Jesus não o deixou.

Marcos 5:18
Um modo estranho de tratar um crente novo, você não acha? Por que Jesus não o levaria? Simples. Ele teve planos maiores para ele. " “Vá para casa, para a sua família e anuncie-lhes quanto o Senhor fez por você e como teve misericórdia de você”. " (v. 19).
Lá está. A comissão do primeiro missionário. Um minuto louco, o próximo em Cristo. Nenhum treinamento. Nenhum ensino. Tudo que ele soube era que Jesus poderia assustar o próprio inferno e aparentemente isto era o bastante.
Mas até mesmo mais surpreendente do que o homem que foi enviado, é o fato de qualquer um ter sido enviado. Eu não teria enviado um missionário ao mesmo povo que há pouco havia me mandado embora, você teria? Uma praga talvez, mas não um missionário. Mas foi isso que Cristo fez.
E Cristo faz. Ele ainda envia a mensagem para o desmerecedor. E ele ainda usa o desmerecedor como mensageiro.
Afinal de contas, olha quem está lendo este livro.
E olha quem o escreveu.
- Max Lucado em “He Still Moves Stones” (Ele ainda remove pedras) Copyright 1999, Max Lucado e Word Publishing.(tradução de Dennis Downing para o site www.hermeneutica.com) Veja mais na pregação A Porta que Jesus Abriu


**********
Jesus disse...
**********

TEXTO: Mateus 17:24-27
Quando Jesus e seus discípulos chegaram a Cafarnaum, os coletores do imposto de duas dracmas vieram a Pedro e perguntaram: “O mestre de vocês não paga o imposto do templo?” “Sim, paga”, respondeu ele. Quando Pedro entrou na casa, Jesus foi o primeiro a falar, perguntando-lhe: “O que você acha, Simão? De quem os reis da terra cobram tributos e impostos: de seus próprios filhos ou dos outros?” “Dos outros”, respondeu Pedro. Disse-lhe Jesus: “Então os filhos estão isentos. Mas, para não escandalizá-los, vá ao mar e jogue o anzol. Tire o primeiro peixe que você pegar, abra-lhe a boca, e você encontrará uma moeda de quatro dracmas. Pegue-a e entregue-a a eles, para pagar o meu imposto e o seu”.

PENSAMENTO: Jesus, como legítimo filho de Deus, não precisava pagar o imposto do templo. Como ele avisou aos fariseus, ele era maior do que o próprio templo (12:6). Jesus estava livre daquela responsabilidade. Mas, como fazia em tantas outras coisas, Jesus abriu mão da sua liberdade para assegurar a libertação de todos nós – ele pagou o imposto, embora não precisasse.

A palavra “escandalizar” é uma transliteração do grego “skandalizo”, que significa aqui “causar tropeço”. Às vezes o Cristão precisa se submeter a limites ou obrigações impostas por homens. Há leis civis e obrigações sociais onde não vale a pena fazer valer seu "direito". É melhor concordar ou ceder.

Se estas atitudes não comprometem a verdade nem nos levam a transgredir a vontade de Deus, podemos aceitá-las para não sermos um empecilho no caminho da fé de outros. O Cristão prudente sabe escolher suas batalhas – e a batalha onde devemos concentrar nossa maior força e resistência é sempre no âmbito espiritual.

Há algum direito ou liberdade que você tem que poderia ser um empecilho para outra pessoa seguir a Jesus? Ore a Deus e avalie o que Jesus mais quer nesta situação. Já que você pertence a outro Reino, viva como filho do verdadeiro Rei.

ORAÇÃO: Oremos: Santo Deus, como seu Filho foi um exemplo de amor na abnegação de seus direitos. Eu ainda tenho tanto a aprender com Ele. Dou graças ao Senhor por tantos exemplos práticos que Ele nos deu. Obrigado pelo Evangelho e pelas palavras de Jesus. Ajude-me a buscar primeiro os valores do Reino. Em nome de Jesus eu oro e agradeço. Amém.
Conheça melhor o que Jesus disse em http://www.hermeneutica.com/jd



** A melhor maneira de assinar o devocional é direto no site na própria página do devocional: http://www.hermeneutica.com/jd.

**********
Encerramento
**********
Por favor, continuem nas suas orações pelo site da www.hermeneutica.com. Que Deus nos ajude a continuar com este ministério de divulgar a Palavra de Deus para o mundo inteiro. Vamos continuar a orar pela liberdade de pregar o Evangelho e pela libertação de todos da escravidão do pecado. Orem especialmente para que este site e este ministério sejam um instrumento útil nas mãos do Senhor para levar homens e mulheres a conhecerem Jesus e a auxiliar aqueles que estão em Cristo a levarem outros para Ele.

Soli Deo Gloria,
irmão Dennis


Copyright © 2012 Dennis Downing e www.hermeneutica.com. Todos os direitos reservados.