Devo Aprender A Como Interpretar A Bíblia?
(Continuação) de D. A. Carson

Princípio XII
Prepare-se para reavaliar o sistema teológico maior (Parte 1)

Isto é, claro, um subconjunto do ponto anterior, mesmo assim ele merece um tratamento separado.

Alguns cristãos dão a impressão que se você aprender Grego e Hebraico e conseguir ordenar sua hermenêutica básica, então você pode esquecer a teologia histórica e teologia sistemática: simplesmente faça sua exegese e você sairá com a verdade direto da Palavra de Deus.

Mas, claro, não é simples assim. Inevitavelmente, você está fazendo sua exegese como um Arminiano, ou como um Presbiteriano Reformado, ou como um dispensacionalista, ou como um teonomista, ou como um Luterano; e esses são apenas alguns dos sistemas predominantes entre os crentes. Mesmo que você seja tão ignorante de qualquer tradição a ponto que seja um pouco de eclético, isto simplesmente significa que sua exegese está provavelmente para ser um pouco mais inconsistente do que a dos outros segmentos.

Sistemas não são inerentemente males. Eles funcionam de modo que faz a interpretação um pouco mais fácil e um pouco mais realista. Isto significa que você não tem que voltar às bases a cada ponto, ou seja, inevitavelmente você presume um mundo de exegese em um determinado ponto da [sua] exegese.

Se a tradição é amplamente ortodoxa, então o sistema ajuda a te dirigir para longe de interpretações que são heterodoxas. Mas um sistema pode ser tão hermeticamente controlador que ele não se permite ser corrigido pelas Escrituras, modificado pelas Escrituras, ou até mesmo anulado pelas Escrituras.

Além disto, não há poucos pontos interpretativos da disputa que estão ligados a estruturas massivas interligadas, de modo que mudar a mente de alguém sobre detalhes requereria uma mudança de mente nas estruturas massivas, e isto é inevitavelmente uma possibilidade muito mais desafiador.

É por isto também que um devoto Presbiteriano reformado e um devoto Batista reformado não vão esclarecer o que as Escrituras dizem sobre o batismo, digamos, ou governo eclesiástico, simplesmente pegando alguns termos lexicais e estudando alguns textos juntos durante algumas folgas nas sextas-feiras à tarde. O que está em jogo para ambos é como estas questões estão encaixadas dentro de grande número de outros pontos, as quais estão elas próprias relacionadas a uma estrutura teológica inteira.

E mesmo assim, e mesmo assim...

Se isto é tudo que pode ser dito, então os pós-modernistas estariam certos: a comunidade interpretativa determina tudo. Mas, se os crentes estão em princípio desejando mudar suas mentes (ou seja, seus sistemas!), estão humildemente desejosos em trazer tudo, inclusive seus sistemas, ao teste das Escrituras, e estão desejosos para entrar em uma discussão educada e debater com irmãos e irmãs que estão semelhantemente sem um espírito de ameaça e estão semelhantemente ansiosos em permitir que as Escrituras tenham a autoridade final. Só assim sistemas podem ser modificados, abandonados e reformados....
Veja o resto para semana em Parte 2




Veja também "Você Também Está Culturalmente E Teologicamente Situado"


 Copyright © 1996 Modern Reformation Magazine. Todos os direitos reservados. Reproduzido com a devida autorização. Esta tradução é © Copyright 2013 www.hermeneutica.com para a língua portuguesa.  

O Dr. D. A. Carson ensina Novo Testamento na Trinity Evangelical Divinity School e tem mais de vinte livros do seu próprio punho, entre as quais em português temos: "Comentário do Evangelho de João" da Shedd Publicações e "Os Perigos da Interpretação Bíblica" e "Introdução ao Novo Testamento" (co-editado com Douglas Moo e Leon Morris), ambos da Editora Vida Nova.


05/07/2013