lustrações Sobre Oração

A Oração e o Princípio do Fulcro
"A oração funciona no princípio do fulcro, o ponto onde a força é articulada - discernimento e concentração, expansão e aprofundamento na conjuntura do céu e da terra, Deus e vizinho, si mesmo e sociedade. Oração é a ação que integra o interior e o exterior da vida, que relaciona o pessoal e o público, e que trata de necessidades pessoais e interesses nacionais. Nenhuma outra coisa que fazemos é simultaneamente tão benéfico para a sociedade e a alma, como o ato da oração." - Eugene H. Peterson, "Earth and Altar" (Terra e Altar).


A Maior Obra
"E outras (obras) maiores fará, porque eu vou para junto do Pai." — João 14.12.

A oração não nos prepara para maiores obras; a oração é a maior obra. Encaramos a oração como um exercício racional de nossas melhores habilidades, com o objetivo de nos prepararmos para o serviço de Deus. Segundo o ensino de Jesus Cristo, a oração é a operação do milagre da redenção em mim, que produz em outros o milagre da redenção, pelo poder de Deus.

... É na oração que se trava a batalha; o lugar onde estamos não faz diferença. Seja qual for a situação em que Deus nos coloca, nosso dever é orar. Não aceite esta idéia: "Onde estou não sirvo para nada"; porque certamente você também não servirá para nada onde não está. Sejam quais forem as circunstâncias em que Deus o atirar, ore espontaneamente a ele o tempo todo.

... Não há nada de excepcional no serviço de um operário, mas é o operário quem executa as concepções do gênio; e é o obreiro cristão quem executa as concepções do seu Mestre. Você trabalha em oração, e, do ponto de vista dele, os resultados serão um fator constante. Que surpresa você terá quando o véu for retirado, e você descobrir o grande número de almas que colheu, simplesmente porque tinha o hábito de cumprir as ordens de Jesus Cristo! - de Oswald Chambers, "Tudo Para Ele" Editora Betânia, 1988.


Vencido pela cãibra
Na versão do amalequita, Saul lhe teria dito: "Arremete sobre mim e mata-me, pois me sinto vencido de cãibra" (2 Sam 1:9). Saul não podia levantar-se, não podia lutar, não podia fugir - porque estava vencido pela cãibra. O rei estava imóvel, parado e derrotado, pois se achava vencido pela cãibra.

Mas não é só a cãibra que pode deixá-lo no chão. Às vezes você não é um vencido pela cãibra, mas é um vencido pelo sono, como Êutico, aquele jovem que caiu do terceiro andar e foi dado como morto (Act 20:9). Às vezes você não é um vencido pelo sono, mas é um vencido pelo vinho (Isa 28:1). Às vezes você não é um vencido pelo vinho, mas é um vencido pela mulher adúltera, cujos lábios "destilam favos de mel" (Pr 5:3) e "cujos pés não param em casa" (Pr 7:11).

Talvez você seja um vencido pelo temperamento, pela ira, pelo ódio, pela inveja, pela carne, pelo curso deste mundo, pela multidão ou pelo demônio.

Essa situação não é confortável, não é saudável, não é boa. Ser vencido por qualquer força estranha gera tristeza, gera remorso, gera desânimo, gera sentimento de inferioridade, gera vergonha, gera confusão, gera culpa, gera desespero. Você não é obrigado a ser vencido pelo mal. Essa rotina descabida precisa acabar. É você quem tem de vencer a cãibra, o sono, o álcool, as drogas, a preguiça, o amor ilícito, a incredulidade a amargura, o maligno

Insista na oração. Aprenda a dizer não a você mesmo. Não existe vitória sem renúncia, sem disciplina, sem perseverança. Assim como a criança começa a andar, comece a ceder, comece a abrir mão daquilo que o tomava vencido, comece a se acostumar com a vitória. Não vai demorar nada e você deixará de ser um vencido, para ser um vencedor. Por meio daquele que "sempre nos conduz em triunfo" (2 Co 2:14). Deus o abencoe! da revista ULTIMATO- Novembro / Dezembro, 1998


Falando com Um maior que o Presidente
Certa vez um asistente de Lyndon Johnson, então Presidente dos EUA, foi chamado para orar num jantar na Casa Branca. O asistente começou a orar em voz bem baixo. O Presidente disse para ele "Fale mais alto." E depois de mais algun tempo "Meu filho, pode falar mais alto." Depois de alguns momentos o asistente parou no meio da oração e disse "Sr. Presidente, eu não estava falando contigo" e continuou a oração.



A Rocha
Um homem estava dormindo a noite no interior quando, de repente, sua casa encheu de luz e o Senhor apareceu. O Senhor disse ao homem que ele tinha um trabalho para ele e mostrou uma rocha enorme na frente da sua casa. O Senhor explicou que o homem deveria empurrar a rocha com toda sua força.

Isso o homem começou a fazer, dia após dia. Por meses o homem se esforçou do amanhecer até o por do sol, seus ombros empurrando a superfície da rocha enorme e fria, mas a rocha não mudava.

Cada noite o homem retornava a sua casa, cansado, músculos doendo e sentindo derrotado porque não havia conseguido mudar a grande rocha.

Vendo que o homem estava mostrando sinais de desistir, O Maligno começou a colocar pensamentos negativos na cabeça dele. De repente o homem se achou pensando "Você está tentando ha muitos meses mudar essa rocha e nunca conseguiu nada. Para que você está se desgastando? Isso aí não dará resultado nenhum."

Mais tarde o homem começou a duvidar assim "Será que Deus queria que eu continuasse esse tempo todo? Ele só disse para eu empurrar a rocha, ele não disse por quanto tempo. Já faz alguns anos que estou empurrando, talvez eu posso desistir agora. Pelo menos, eu não preciso empurrar o dia todo e com tanta força. Eu posso me dedicar uma parte do dia a este trabalho e passar o resto fazendo outras coisas."

Ele decidiu fazer isso mesmo, mas depois ele chegou a pensar que seria bom orar ao Senhor sobre o caso.

"Senhor," ele falou, "eu trabalhei duro e por muito tempo no serviço que o Senhor me deu. Eu dei toda minha força para conseguir o que o Senhor quis. Mas, depois desse tempo todo ainda não consegui mudar aquela rocha nenhum centímetro. O que está errado? Por que eu estou sendo derrotado?"

O Senhor respondeu com compaixão. "Meu amigo, quando eu lhe pedi para me servir e você aceitou, eu lhe disse que sua tarefa era de empurrar aquela rocha com toda sua força, o que você fez até agora. Em nenhum momento eu disse que eu esperava que você mudasse a rocha. Sua tarefa era de empurrar. E agora você chega para mim pensando que você fracassou. Mas, será que foi assim, mesmo?"

"Olhe para você mesmo," disse o Senhor. "Seus braços estão fortes e musculosos. A musculatura das suas costas agora é bem desenvolvida e vigorosa. Suas pernas estão duras e robustas, suas mãos firmes. Enfrentando a resistência você cresceu muito e agora suas habilidades ultrapassaram em muito o que você era antes.

Mas, você ainda não mudou a rocha. Porém, sua tarefa não era de mudar a rocha e sim de ser obediente e empurrar com toda sua força. Isso você fez, e fez bem. Ao contrário de ser um fracasso você foi bem sucedido e venceu. Eu apenas queria que você exercitasse sua fé e confiasse na minha sabedoria. Isso você fez. "Eu, meu filho, agora vou mudar a rocha."

Às vezes quando ouvimos uma palavra de Deus queremos usar nosso próprio raciocínio para decidir o que Ele quer, quando, o que Deus realmente quer é apenas uma simples obediência e fé nEle. Com certeza, devemos ter a fé que pode mover montanhas, mas lembrar ainda que quem de fato move as montanhas é Deus. Na oração estamos mostrando a Deus que recebemos nossas ordems dEle. Na oração podemos solicitar que Ele mude alguma coisa ou realize algo que pensamos que precisamos. Mas, ao nos aproximarmos cada vez mais a Ele em oração iremos conhecê-Lo cada vez melhor, ao ponto de podermos ter paz diante de qualquer resposta, seja o que pedimos, ou não. - do devocional "Tidbits"


O Pássaro E A Oração
Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num fio, sem cair? Como é que ele consegue isso? Se nós tentássemos dormir assim, iríamos cair e quebrar o pescoço.

O segredo está nos tendões das pernas do passarinho. Eles são construídos de forma que, quando o joelho está dobrado, o pezinho segura firmemente qualquer coisa. Os pés não irão soltar aquela coisa até que ele desdobre o joelho para voar. O joelho dobrado é o que dá ao passarinho a força para segurar qualquer coisa.

É uma maravilha, não é? Que desenho incrível que o Criador fez para segurar o passarinho. Mas, não é tão diferente em nós. Quando nosso “galho” na vida fica precário, quando tudo está ameaçado de cair, a maior segurança, a maior estabilidade nos vem de um joelho dobrado - dobrado em oração. Salmo 34:15-18. - Harvest Field of the Dakotas, Jack Outhier, Editor.